Londres, intercâmbios, dúvidas, fotos e ask.fm!

Mais de um mês que não posto aqui, mas hoje finalmente resolvi tirar um peso da consciência.
Não de não postar, claro, já que não vejo isso como uma obrigação, mas sim de responder e talvez esclarecer as dúvidas de muita gente que tem vindo falar comigo sobre viagens, morar fora, Londres, intercâmbios e essas coisas. E eu entendo todas elas, já que foram as mesmas dúvidas que eu tive quando decidi que queria passar um tempo morando e estudando fora do Brasil. A diferença é que na época que bati o martelo que era Londres o lugar que eu queria, eu não tinha ninguém pra perguntar como era essa experiência, mas foi aí que eu encontrei a agência com uma equipe perfeita pra me ajudar em tudo que eu precisava. Não esperei por ninguém, simplesmente fui atrás e consegui tudo que eu queria.

Depois de ter me mudado pra cá, notei que despertei a curiosidade e interesse de muita gente que tem a mesma vontade que eu tive de vir estudar fora, então rsolvi que de alguma forma queria dar um empurrãozinho em todas elas, pra ajudar a conseguirem o mesmo que eu consegui. Ofereci meu kik (thaiste) e respondi tudo que todos perguntavam sobre essa mudança. Incentivei uns, expliquei a outros e respondi muitos. Fiquei muito feliz quando vi as pessoas agradecendo e algumas até vindo semanas depois pra falar que fecharam um intercâmbio pra vir morar fora do Brasil também. Fiquei feliz e satisfeita por todos eles haha. O único problema foi que as perguntas não pararam, as dúvidas continuavam chegando pelo meu kik e eu notei que acabava respondendo a mesma pergunta umas 30 vezes. Ficou repetitivo e aos poucos (sem notar) eu fui demorando mais e mais pra responder lá. Acho isso de escrever no celular um saco, e acabava copiando e colando as respostas já (que feio né?) e acabei dando mais atenção também a quem vinha falar comigo no Facebook, já que pra mim é mais fácil responder no computador.
Até que, uma leitora me deu a idéia quase que genial de fazer um ask.fm só pra esse tipo de perguntas. Eu recebi a idéia com um pé atrás, já que sempre achei o ask.fm ridículo e que só mostrava o quanto as pessoas não tinham aprendido com o formspring. Quem lembra? virou um lixo e as pessoas se aproveitavam do anonimato oferecido pra falar besteiras pras outras. E outras se aproveitavam pra falar da vida pessoal que não dava pra mostrar em outras redes sociais.
Mas enfim, pensei sobre o assunto. Se é pra perguntarem só sobre viagens, intercâmbios, acomodação, Londres e etc, não vai ter problema pra responder e nem repetição nas dúvidas.
Então: http://ask.fm/thaisteuk

thaisteuk

thaisteuk

Perdoem o “uk” no final do username, também achei tosco, mas é que já tem alguém usando o meu “thaiste” de sempre e sempre 🙁 mas até que o uk pode servir também pra lembrar a intenção das perguntas.

Enfim, é isso. Sintam-se livre pra tentar tirar algumas dúvidas. Espero conseguir ajudar (:
Bom final de domingo a todos!

Fotos: todas do meu instagram (@thaiste) e tiradas diretamente do celular. 😀

Sobre Quarta-feira, Camden Town, Quinta-feira e Rain room w/ Mariana

QUARTA-FEIRA 02/01

Esse ano começou todo lindo né? Como já postei aqui antes, minha segunda pra terça foi mais que tranquila, mas terça a tarde foi dia de combinar a Quarta-feira com a Mariana.
Mariana é a minha daquelas histórias de amizade formadas através do Instagram haha. Conheci ela por lá há um booom tempo e sempre amei as fotos dela, e vice-versa. Ela é mexicana e resolveu vir passar o final (e começo) de ano aqui em Londres, então a gente não perdeu a oportunidade de sair juntas pela cidade conversando muito, conhecendo lugares novos lindos e tirando fotos.
O programa da Quarta-feira foi ir a Camden Town (praticamente minha segunda casa) porque estávamos meio indecisas sobre onde ir. Na dúvida, escolhemos Camden por ter um mercado onde poderíamos fazer umas comprinhas, por ter muuuita comida pra matar nossa fome, por ter lugares lindos pra apontar nossas câmeras e por ter ótimos cafés para pararmos e descansarmos um pouco. E como sempre, dito e feito!

Ao chegar lá, aconteceu o que sempre acontece comigo: começou a chover. Não vou dizer que atrapalhou a visita, mas teria sido 50% melhor sem a chuva, já que o mercado é ao ar livre.
Mas mesmo com a chuva, demos a volta pelo mercado enquanto deu tempo e depois fomos atrás de um lugar legalzinho e fechado para almoçarmos. Encontramos o Lock 17, lugar calmo e confortável pra pararmos e comermos nosso burguer de almoço. Deu pra conversar bastante por mais de uma 1 hora e nos prepararmos pra mais uma volta.

Mais algum tempo depois, com o tempo esfriando e o dia virando noite (aqui tá escurecendo depois das 15:30 já), paramos pra um café no Costa mesmo, cafeteria que tem em toda esquina por aqui.
Pegamos uma mesinha coberta na calçada e descansamos um pouco.

O tempo que passamos lá foi o suficiente pra fazer amizade com um cara da mesa ao lado, que gostava de fotografia e tinha em mãos pelo menos 3 câmeras diferentes. Conversamos sobre fotos, câmeras digitais, lomográficas e principalmente sobre a Instax da Mariana, que é perfeita. Um dia com ela e fui convencida que preciso ter essa câmera. É de fato muito divertido isso de tirar uma foto e ter ela em mãos no mesmo minuto. Assim que eu encontrá-la por aqui, comprarei.

Tendo Camden por visto e com o resto do dia (que já era escuro como noite) livre, pensamos em alguns cantos pra ir que tivesse um fácil acesso a volta pra casa. E maaaais uma vezes, fui parar na Oxford street. Ela queria conhecer a Topshop londrina, então pra lá resolvemos ir. A loja ainda tava com algumas sessões half-price e nos renderam algumas comprinhas. 2 blusas pra falar a verdade. Uma camiseta pra mim e uma blusa linda pra ela.

Com a loja ficando cheia demais, hora de mais umas voltas pela Oxford. Encontramos o lugar que já estávamos procurando há algum tempinho, o tal do Ben’s cookies. Um lugar pequeno só pra venda de cookies e de todo tipo que se pode imaginar. Os cookies? perfeitos. Você compra e eles ainda são quentinhos, derretem na boca. Aff, tô escrevendo isso e babando por um agora.
Depois de sentar e comer mais uma vez, fomos a uma Jessops comprar filmes pra eu finalmente testar a minha Diana Mini no outro dia. Depois disso, hora e voltar pra casa e combinarmos o que fazer na quinta-feira! Nos despedimos de mais um dia ótimo e voltamos a nossas respectivas casas.

Chegando em casa, foi hora de colocar o filme na Diana, ver as fotos que renderam durante todo o dia da digital, descansar e dormir logo, pra conseguir acordar cedo e aproveitar mais o dia seguinte. :))

QUINTA-FEIRA 03/01
Queue, Rain room and more pics

O decidido pra Quinta-feira foi visitar o famoso Barbican Centre.
O Barbican centre é um centro de artes aqui em Londres, situado em Barbican state, local que foi destruído por bombardeamentos lá na Segunda guerra mundial. O centro é lindo, completo e um dos maiores da Europa, me apaixonei pelo lugar. O centro pertence, claro, à City of London corporation, nomeada a terceira maior fundação de artes do Reino Unido e é lá onde fica a sala concerto sede da Orquestra sinfônica de Londres! Informações interessantes a parte, fomos visitar o grande centro com o objetivo principal de conhecer o Rain Room. Vou resumir o que isso significa: o Rain room é, como diz o nome, um lugar fechado com chuva. Pera, deixa eu tentar de novo. O quarto chuva fica dentro da sala Curve do Barbican, e é uma experiência “4D” que envolve arte, ciências, tecnologia e até um pouco de psicologia comportamental. Mas acho que vou explicar isso mais lá na frente.

Chegando e conhecendo um pouco do centro de artes, foi hora de ir pra fila de 3 horas de espera pra entrar na sala Curve. 3 horas é muito, mas até que passou rapidinho. Lá tem outra Costa cafeteria, onde compramos nossos lanchinhos pra enfrentar a tal fila. Sentadas esperando, conversamos, comemos, tiramos fotos e rimos das crianças que estavam por lá até chegar nossa vez. Finalmente entramos em grupo na Curve e já conseguíamos ver as pessoas debaixo da chuva fazendo movimentos estranhos, mas mesmo assim sem se molhar.

Vou tentar explicar mais uma vez: os criadores da obra, Florian Ortkrass, Stuart Wood e Hannes Koch queriam dar às pessoas a experiência de consguir controlar o tempo, digo, a chuva. Quem nunca saiu sem guarda-chuva e desejou que pudesse andar na rua sem se molhar ou pudesse controlar um pouquinho o tempo? Bem, acontece comigo all the time. O Rain room é isso, uma sala equipada de muita chuva e várias câmeras 3D sensoriais fixadas (e escondidas) no teto, assim cada pessoa e movimento que entra no espaço de 100m² é reconhecido. Ou seja, eu andei, abri os braços, tirei fotos, tudo debaixo de chuva e não me molhei.

A experiência é muito interessante e não me arrependo de ter esperado 3 horas por ela. Acho que quem vier pra Londres e tiver tempo livre, vale a pena conhecer, ela vai ficar exposta até 3 de março.
Enfim, depois de passar o dia todo na exposição no Barbican, entramos na lojinha oficial e que eu fiquei apaixonada, diga-se de passagem.

A parede de cartões e a prateleira gigante só de livros voltados ao design me ganharam no primeiro minuto. Não tivemos tempo suficiente nela porque a Mariana tinha compromisso as 18:30 e eu tinha que voltar pra casa, mas pretendo voltar lá logo logo e passar mais algumas horas me encantando com tudo que o lugar oferece.
Enfim, é isso! Essas foram minha quarta e quinta-feira! Adorei passar os dias com a Mariana e adoro o fato de que a gente gosta de fazer as mesmas coisas. Esse final de semana nós tínhamos compromissos e não pudemos sair juntar de novo, mas na Sexta-feira também saímos e foi mais um ótimo dia que também tenho um monte pra falar sobre. Amanhã posto sobre a sexta-feira depois que voltar da aula (amanhã volta tudo de novo, adeus férias). 😀

Boa semana pra todo mundo! :*
continuem mandando dicas pelo kik, tô amando! Meu kik é “thaiste” mesmo. Quando me faltar idéias do que postar, vou usar a que vocês tão me dando!

1 2 3 4