Young London


Depois de muito pedirem, resolvi falar sobre intercâmbio.
Não é nem que eu não queria falar disso, na verdade só não respondi antes todas as perguntas que fizeram porque eu sinceramente não entendia as dúvidas.
Tenho uma mania chata de achar que as pessoas vão agir igual a mim em certas situações e acho que foi isso que atrasou as mil respostas que respondem sobre agência, acomodação, why Londres and blablablá.
Eu, quando comecei com o interesse de estudar fora não esperei alguém vir me oferecer tudo de mãos beijadas. Eu fui atrás. Liguei pra uma agência, falei com o responsável pelos estudandes e ele sem eu pedir, me contou e mostrou todas as informações que eu precisava. Um leque de opções. Não vou mentir e dizer que fui tudo muito fácil. Não, é preciso um bom tempo pra decidir cada detalhe, algumas reuniões e uma big decisão pra tomar. Mas depois que você tem a certeza de pra onde você quer ir e o quanto você está disposta a pagar, o problema já tá resolvido em 50%.
Agora venhamos ao meu caso… Me perguntaram por qual agência eu vim e a resposta é: Experimento. Pra quem é de Fortaleza, ela é nova mesmo. Eu por exemplo, fui a primeira cliente (sério, fechei negócio e a loja nem tava aberta ainda, foi voto de confiança). E a agência recebeu mesmo meu selo de confiança e se pudesse, eu sairia indicando pra deus e o mundo. Pessoal lá cuida direitinho de mim haha.
Segunda pergunta mais lida: acomodação. Bom, eu tinha a opcão de ficar em residência estudantil, alugar um flat ou ficar em uma host-family. Eu escolhi a host-family e se tivesse que voltar atrás eu não mudaria minha escolha. Tive a sorte de cair numa família maravilhosa e numa casa linda . E a parte legal também é que eu não sou a única estudante de fora na casa, minha host-mother recebe até 3 estrangeiros, então a casa tá sempre cheia de gente e sotaques.

Sobre meu estudos: primeiro, tô fazendo curso de inglês na Kaplan Convent Garden. O meu primeiro mês é só curso normal, de conversação, pra colocar tudo que eu já sabia em prática e melhorar no que precisava. O segundo mês já é Business english, que acho que o nome já é auto-explicativo né? Já o terceiro mês, será de aulas preparativas para os testes TOEFL (Test Of English as a Foreign Language) e pro IELTS (International English Language Testing System) zzZZZzzzzZ.

Agora segundo, meu outros cursos. Bom, cursos da minha área (comunicação) eu vou fazer na University of the Arts of London (UAL). Vou fazer os cursos de layout e diagramação de revista, Product design, Creative writing e Set design for film and television.

Pra quem tiver interesse:  http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ToWLFz_s_AI

Enfim, qnquanto estiver fazendo esses cursos (que só começam em janeiro), vou ter meio “expediente” livre ou seja, vou começar um estágio. Já conheci uma pessoa que já me deu todas as dicas e informações pra isso, então assim será.

Sobre Londres, acho que nem sobra muito o que falar né? Quem conhece essa cidade dos deuses, não me pergunta por quê eu a escolhi. Pra quem não conhece, aos poucos eu mostro o quanto isso aqui é coisa de outro mundo.

Sobre o tempo (sim, recebi perguntas sobre o tempo), só tenho uma coisa a dizer sobre esse assunto nessa época do ano: frio. E outra, é o assunto que dá o que falar entre os britânicos. Eles estão falando sobre as previsões o t-e-m-p o-t-o-d-o. No metrô, na rua, em casa, na aula, no trabalho. Todo canto, toda hora, o tempo é assunto de muita conversa! Estranho, também acho, mas acaba virando impossivel não participar. Pra essa semana que vem por exemplo, já vi 4 previsões diferentes e nenhuma (diga-se de passagem) me agradou muito. Máxima de 7 graus pra semana intera, com tempo cinza, chuva, talvez neve e muito, muito vento, que é o que mata.

Enfim, falei disso tudo mais por desencargo de consciência, já que pediram tanto. Espero que tenha ajudado. Ah, e aos interessados em intercâmbio: vão atrás. Vale cada centavo e a experiência é única.

Ps. sou meio suspeita pra falar, já que amo viajar e independência, mas acho que é isso aí, vale tentar.

Fotos: todas tiradas do instagram mesmo (@thaiste)

I: Camden Town Market, Big Ben, Greenwich park, Hackney, Bethnal Green station.

II: Quarto (fileira), Kaplan, Underground.

Sobre segunda casa

Holborn, te amo. Acho que eu não teria conseguido um lugar melhor pra ter como minha segunda casa. Holborn fica no centro de Londres, perto da Oxford fucking street (♥), perto da University of the Arts London (onde em breve começarei meus cursos), tem seu próprio Underground e um mar de restaurantes por perto. Desde os mais alinhados até o que eles chamam aqui de “fast-eat” que são restaurantes com comidas prontinhas frias ou quentinhas (sopa no pote) em gôndolas só esperando para serem escolhidas + cafés, chás e aperitivos.

Fora os restaurantes (afinal, não penso só em comida), escolhi Holborn também por ter tudo que eu preciso por perto e por ser onde eu passo praticamente meu dia todo. Tem um Sainsbury’s e uma farmácia que eu amo, a Superdrug, que vende muito além de remédios e esses produtos de farmácias normais. Essa vende todo tipo de comésticos/maquiagens/produtos pra pele que dá pra imaginar, de praticamente todas as marcas, das boazonas até as mais baratinhas que aos poucos vou testando e notando que são tão boas quanto as outras. Mas os favoritos mesmo de Holborn ou onde eu passo maior parte do tempo (quando não estou na aula) ou consumo mais são esses três: Waterstones, Krispy Kreme e Eat.


Waterstones é uma livraria que “perfeita” ainda não define. Acho que se tem uma coisa que eu amo mais do que livros, são boas livrarias. E essa é bem isso, se eu tivesse mais  horas no meu dia, com certeza seriam pra ficar por lá. A parte ruim é: quanto mais tempo passo lá, mais coisas descubro que eu quero, ou seja, minha wishlist de livros já tá parecendo carta rolo de fã psicopata haha.

Krispy Kreme e Eat são a parte gorda (ou não) da história. Krispy Kreme é o canto do melhor donut do mundo. Ainda não escolhi meu favorito mas meu deus, aquele lugar é um pecado, sem mais. O Eat é um desses restaurantes rápidos, onde sempre vou na hora do meu break pra tomar um café ou um chocolate quente por causa da friaca. É onde também almoço (essa é a hora da compensação por ter comido donut), já que tem muuita opção pra quem prefere algo mais leve/light. Tem sopinha em potes, tem wrap bem leve, tem salada de frutas, mais um monte de coisas e meu chocolate quente favorito.

Enfim, queria deixar registrado em algum canto sobre meu novo lugar favorito e é isso 🙂